terça-feira, 3 de novembro de 2009

Um depoimento

Sonhos ousam permear minha vida assim como grandes desejos. No argumento pouco embasado, mas arduamente vivido, arrisco o palpite de que sou feito dos meus contraditórios sentimentos. Ora num gesto possessivo desejo o todo. Ora na sensatez altruísta, para quem acredita em tal, dou tudo.

Por isso libertaria as mil inquietações que tenho em mim. São grandes. São tortas. São belas e são tristes. Ouso murmurar, mas quando chegas o todo se cala. A luz tênue que revela as nuances do que vivemos faz imperar na minha vida o afeto e acima de tudo o silêncio.

Calado, amo-te.

6 comentários:

Thais disse...

Tanta coisa que se faz em silêncio... Ah, se o escuro falasse! O que será que ele diria?

Eu bem que desconfiava.. hahaha

Acho que vc precisa mudar essa foto, heim, ela não reflete a realidade..

=**

paloma ambrozim disse...

"Ouso murmurar, mas quando chegas o todo se cala."

quando tinha de ser o contrário, difícil sim, mas tinha!

Lian Tai disse...

Que lindo! Seu depoimento me lembra "Cecília", do Chico, uma das músicas mais delicadas que conheço: "Me escutas, Cecília? Mas eu te chamava em silêncio. NA TUA PRESENÇA, PALAVRAS SÃO BRUTAS."

Denise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Denise disse...

em silêncio faço tanta festa...e às vezes amo, amo muito, mas em silêncio só às vezes!

Anônimo disse...

Lindo.