sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Resposta ao Fado, a Sorte, a Sina (Antoniel Campos)

Enquanto for meu querer
do mesmo jeito que o seu:
desejo ser ao anoitecer
onde tudo deve acontecer
com a cabeça sob o travesseiro
e os olhos bem fechados
sentindo seu beijo, toque e cheiro
saberia que todo tempo é pouco
mas se não o tivesse... ficaria louco.

O passado é pouco, o futuro é nada
o presente é que me domina
em qualquer curva ou escada,
então só sei que nada sei e talvez
nunca saberei se tudo que pensei
foi pura insensatez.

Mesmo no disfarce
e essa cara deslavada,
mesmo nesse seu erro crasso,
faz de mim a alma amada,
pois já não sei mais o que faço
com essa curiosidade desvairada.

Espero poder ter um princípio
onde tudo é verdade e bonito
que os anjos vivem dizendo:
Pule meu bem, pois o amor
é esse precipício...

2 comentários:

thais disse...

Nem tou no espírito de escrever, mas só pra você saber que li tudinho-inhoooooooooo!

Marília disse...

'Pule meu bem, pois o amor
é esse precipício...'


a maior verdade!